• Multioffice Escr. Virtual

É preciso que os empreendedores tenham acesso à profusão de métodos e ferramentas para auxiliá-los a


Nunca antes, houve um momento com tantas oportunidades para empreender como nos dias de hoje.


E a empresa Multioffice Escritório Virtual, com localização nas cidades de Recife, Olinda e Paulista-Pernambuco sabe disso. Estamos há mais de 20 anos atuando no mercado de Escritório Virtual e Coworking na nossa região.

Disponibilizamos salas totalmente preparadas para pessoas que pretendem empreender ou dar continuidade ao seu empreendimento fazendo uso de um ambiente integrado com toda a logística necessária e com baixo custo, além de pessoal cuidadosamente preparados para auxiliar a todos durante o expediente.

Endereços bem localizados para fins comercial e fiscal, ambiente excelente e toda a nossa experiência a favor do seu negócio. Solicite nossos planos, um deles cabe no seu orçamento. Fale conosco!


Observando criteriosamente, é possível ver que a mesma crise econômica que afeta muitos negócios também gera oportunidades para a criação de tantos outros, inovadores e ousados.

Prova disso, são as inúmeras empresas criadas na área de tecnologia e que, com poucos recursos financeiros, geram soluções que contribuem para melhorar a vida das pessoas e se mostram valiosas no mercado.

Não é recente o fato de a inovação ser considerada um fator-chave para o desenvolvimento de um negócio. Estudos sobre sua importância nos negócios já vinham sendo realizados há muito tempo, por Joseph Schumpeter, um dos economistas mais influentes do século XX. O que é novo, então, são os diferentes métodos adotados pelas empresas para inovar em seus processos de desenvolvimento de produtos e serviços.

Embora seja amplamente divulgada a necessidade de que o empreendedor se capacite para empreender negócios inovadores, no Brasil ainda é alarmante o número de pessoas que empreendem sem o mínimo de conhecimento sobre o mercado, tampouco sobre como gerenciar um negócio.

Segundo a pesquisa “Perfil do Jovem Empreendedor Brasileiro”, realizada em 2015 pela Confederação Nacional dos Jovens Empresários (CONAJE), 86% dos pesquisados (jovens com idades entre 18 e 39 anos) relataram que não se prepararam para empreender, e 23% disseram não ter buscado nenhum apoio para a abertura ou para o crescimento da empresa.

Essa informação impulsiona iniciativas como a deste guia que visa divulgar informações e ferramentas importantes para quem deseja criar negócios de sucesso. É preciso que os empreendedores tenham acesso à profusão de métodos e ferramentas criados para auxiliá-los a inovar.


Os novos métodos e ferramentas propostos fogem da tradicional forma de planejamento, na qual tudo era pensado antecipadamente pelo empreendedor em uma sala fechada e colocado em um documento chamado plano de negócio. Somente após esse processo, o produto era finalmente lançado no mercado, sem que houvesse o menor conhecimento sobre o público que ele imaginava poder atingir.

Você sabia que...

Atualmente, o processo de desenvolvimento de soluções acontece ao contrário, de fora para dentro?

É conhecendo o ambiente no qual está inserido o potencial usuário, bem como sua forma de pensar, de agir e o que deseja, que as ideias são concebidas e buriladas por muitas vezes, até que o produto seja concebido.

A inovação passou a ser condição prévia para que uma empresa adquira vantagem competitiva. As pessoas valorizam a agregação de valor aos produtos e serviços. Não há mais espaço para produtos medíocres e padronizados.

É por isso que muitas startups são criadas por jovens visionários com capacidade de criar soluções para problemas que, em algumas situações, nem mesmo os potenciais usuários sabiam que tinham.

Com esse pano de fundo, o objetivo deste conteúdo é apresentar o panorama em que novos negócios têm sido criados no Brasil, propondo métodos e ferramentas inovadoras para quem atua ou deseja atuar no mundo dos negócios, motivando a criação de produtos e serviços diferenciados. Nele, são apresentados exemplos de empresas inovadoras nas quais os empreendedores adotam novas maneiras de identificar oportunidades e fazer negócios.

Acompanhe na sequência uma amostra do que cada fase dessa leitura apresenta e compreenda.

Leia também: O sol é para todos! Ter competitividade no mercado, não é privilégio só de grandes empresas


A fase 1 destaca a importância do empreendedor como fator determinante no sucesso ou no fracasso de um empreendimento. Revela resultados de pesquisas sobre os empreendedores brasileiros e sobre os diferentes segmentos de empreendedores. Chama a atenção para as principais fontes de informação utilizadas pelos empreendedores pesquisados e chega a uma conclusão: em um mundo no qual as pessoas participam de uma grande rede de relacionamentos e de acesso a fontes de informação, expressiva parcela dos empreendedores brasileiros ainda acessa informações a partir da televisão e do rádio.

A fase 2 discute sobre os fatores relacionados ao mercado, partindo do conceito de ideia e relacionando tendências que geram oportunidades de negócios. O processo para a realização de uma pesquisa de mercado também é apresentado, permitindo a compreensão sobre como elaborar e aplicar um questionário cujas informações sirvam de subsídio à concepção dos produtos e serviços que deseja inserir no mercado.

A fase 3 revela como as novas tecnologias possibilitaram a reinvenção da forma de empreender. A ênfase é dada às startups e à forma como elas tem revolucionado o mundo dos negócios.

Também são apresentados conceitos ligados ao empreendedorismo social, à economia em rede, à economia compartilhada e à economia circular, sendo apresentados casos de empresas criadas segundo esses princípios. Por último, são apresentadas informações sobre o financiamento coletivo (crowdfunding) e sobre como conseguir recursos de investidores.

A fase 4 destaca métodos que podem ser utilizados no processo de desenvolvimento de soluções inovadoras envolvendo o uso de tecnologia.

Neste âmbito, são propostas etapas a serem seguidas para testar a receptividade de um produto web, bem como métodos que auxiliam o empreendedor a agregar valor ao produto ou serviço que pretende comercializar.

Na fase 5, são abordados métodos e ferramentas utilizados para promover a inovação.

O Design Thinking é apresentado particularmente por ser um modo de pensar de forma sistêmica e pluralista, que potencializa o encontro de alternativas inovadoras para enfrentar desafios.

Assim como o Design Thinking, o Lean Startup também é uma estratégia que visa criar negócios inovadores com base em uma abordagem centrada no usuário. As principais etapas de ambos os métodos são apresentadas, assim como as diferentes ferramentas que podem ser utilizadas no processo de inovação, como: Visual Thinking, Brainstorming, Prototipagem, Storytelling, Personas e Mapa de Empatia.

A fase 6 apresenta o que é um modelo de negócio e quais etapas devem ser seguidas para criá-lo. A ferramenta Business Model Canvas é apresentada, possibilitando a compreensão sobre as melhores formas de pensar e de agir para criar o modelo de negócios ideal à sua empresa.

A fase 7 traz informações importantes sobre os aspectos gerenciais de um negócio. Aponta aspectos que o empreendedor deve considerar para definir sua estratégia organizacional, bem como para gerenciar diferentes fatores, como: marketing, vendas, pessoas e finanças.

Na fase 8 é apresenta as conclusões da obra.

“Ser empreendedor significa ter uma visão diferenciada do futuro”


O empreendedor

Certamente você já ouviu falar em empreendedorismo. Mas você sabe o que ele representa?

O empreendedorismo é o principal fator de desenvolvimento econômico e social de uma região. Por isso, em localidades com cultura empreendedora, as perspectivas de crescimento econômico e social são maiores.

O fenômeno empreendedor é definido como um comportamento, e não como um traço de personalidade. Isso quer dizer que qualquer pessoa pode aprender a agir como um empreendedor. É preciso aprender a encontrar soluções diante dos desafios enfrentados, encarando-os como oportunidades de promoção de melhorias, e não como problemas.

E é por isso que a cultura empreendedora gera prosperidade econômica e social, pois impulsiona a criação de novos negócios e de soluções que melhoram a vida das pessoas. Por se tratar de um fenômeno social e cultural, existem sociedades e organizações mais empreendedoras que outras.

Mas quais ações devem ser tomadas para que as iniciativas empreendedoras de uma comunidade ou organização tenham sucesso?

O que sustenta a atividade empreendedora é a existência de um conjunto de valores sociais e culturais que encorajam a geração de novas ideias. Por isso, atualmente, alguns valores passaram a ter menos importância para os jovens, como trabalhar apenas para manter a estabilidade financeira e atuar em atividades que não lhes deem prazer, por exemplo.

E é nesse contexto de mudanças em que a sociedade está vivendo, que as pessoas com comportamento empreendedor desempenham um importante papel. Elas são os agentes que, mesmo diante de uma economia instável, têm iniciativa e estão dispostos a inovar e a assumir riscos.


Segundo o economista e banqueiro Muhammad Yunus, vencedor do Nobel da Paz em 2006, afirmou em sua última passagem pelo Brasil, durante palestra para empreendedores e acadêmicos, “[...] todas as pessoas têm potencial para empreender, e é o empreendedorismo – e não a filantropia – a grande solução para a pobreza do mundo, por meio dos chamados negócios sociais.”

Para Yunus, o empreendedorismo será a solução para grandes problemas globais, como pobreza, desemprego e mudanças climáticas. São os empreendedores os responsáveis pelas soluções criativas que têm a capacidade de mudar e impactar a realidade. “Temos de incentivar os jovens na universidade a serem criativos. É esse o caminho para o surgimento de empreendedores sociais”, concluiu.

Nós que fazemos a empresa Multioffice Escritório Virtual entendemos a atenção que o setor de empreendedorismo precisa ter. Pois é o que move grande parte da economia na sociedade em qualquer parte do planeta.

Logo, dar as mãos a esse setor, faz parte da nossa missão. E aproveitamos para dizer que estamos preparados para lhe receber e reforçar sua jornada rumo ao sucesso. Nos procure e conheça o que podemos lhe oferecer.

Leia também: Não importa o tipo de negócio – o segredo da produtividade e dos resultados está no equilíbrio


Somos empresa associada: Associação Nacional de Coworking e Escritórios Virtuais

#coworkingemolinda #salacomercialemrecife #salaparapalestraemrecife #escritóriovirtualemRecifePE #EscritóriosInteligentesemRecifePE #escritóriocompartilhadosemrecife #escritóriovirtualemolinda

ANCEV Associação Nacional de Coworking e Escritórios Virtuais

© 2018 - Multioffice Escritório Virtual | Rua Silveira Lobo, 32 - Casa Forte - Recife - PE | CEP: 52061-030