• Multioffice Escr. Virtual

Ensine o Seu Filho a Caçar. Veja o Que Isso Tem a Ver Com Empreendedorismo

Atualizado: Jun 11


Ser empreendedor, vai muito além de começar o próprio negócio.

Logicamente toda criança precisa e deve brincar, no entanto, todo adulto sabe da importância de uma boa aprendizagem desde cedo para desenvolver um perfil empreendedor, por exemplo.

Claro, nunca é tarde para o processo de aprendizagem, mas convenhamos, o quanto antes melhor, desde que respeitando os limites da idade!

Por isso mesmo que o Multioffice Escritório Virtual sempre vem apresentando dicas valiosas para aqueles que estão (ou pretendem se lançarem) no mercado do empreendedorismo.

Aliás, a empresa tem 20 anos de prestação de serviços nesse segmento de escritório virtual e coworking, atendendo com suas instalações nas cidades de Recife, Olinda e Paulista-PE.

Nesses três endereços, disponibilizamos uma completa infraestrutura de escritório/estações de trabalhos para profissionais liberais e empresas através de endereços empresarial ou fiscal, atendimento telefônico compartilhado ou exclusivo, salas mobiliadas, equipe de apoio (recepcionistas, secretárias, motoboy e copeira), além de outros serviços nessa área.


Como falamos, visando contribuir para o desenvolvimento da sociedade de modo geral, na sequência você vai conferir os pontos fundamentais que preparamos em relação ao empreendedorismo.

Orçamento para Escritório Virtual? Solicite agora!

Ser empreendedor, vai muito além de começar o próprio negócio

De cara, já afirmamos que simplesmente ser um empreendedor vai muito além do que iniciar o próprio negócio, é um estilo, uma atitude diferenciada, na qual, querendo ou não, é necessário seguirmos na vida para termos a chance de alcançarmos os objetivos pretendidos, ainda mais quando não estamos sós no mercado, existe o fator concorrência, cenário político, social, econômico e até mesmo em casa diante de nossa família. E direta ou indiretamente todos esses fatores estão envolvidos com o empreendedorismo.

Existe uma frase que diz o seguinte: "Plante agora para colher depois", um exemplo que podemos citar, é não dar mesada. Como assim cortar a mesada do meu filho? O que isso tem a ver? Vejamos:

Do ponto de vista empreendedor, a tal mesada transmite aquela sensação de garantia com alguma coisa, tipo, um fixo mensal. Mas a verdade é que na vida empreendedora isso praticamente não existe, podemos sanar as necessidades dando uma quantia em dinheiro suficiente apenas para eles poderem ir à escola e efetuarem demais atividades necessárias do dia a dia, porém, sem deixar aquela ideia de que eles poderão contar com valor fixo todo mês.

Ao longo do processo, isso desenvolve o senso de comprometimento e responsabilidade ao invés do "ganho fácil", ou seja: muitas vezes não valoriza aquilo que tem, pois não sabe o trabalho que é para conseguir.

É importante desenvolver um cenário empreendedor em casa

Uma criança participativa nos acontecimentos e decisões da família, vistas como boas ou até mesmo não tão boas (claro, respeitando os limites da idade), fará com que ela seja estimulada a criar suas próprias opiniões e passar a entender o planejamento das ações, de uma maneira bem parecida a que ocorreria se fosse dentro de uma empresa.

Parece até clichê, mas sabemos que não criamos os nossos filhos para nós mesmos e sim para o mundo.


No fundo sabemos que isso é a mais pura verdade, não tem como fugir.


Sabiamente não devemos deixar apenas a cargo da escola a preparação dos nossos filhos para a vida, mesmo envolvidos por compromissos e mais compromissos da sociedade moderna, conseguindo encaixar um acompanhamento participativo com eles, certamente fará muita diferença no seu desenvolvimento.

Comece uma estratégia em família

Uma boa estratégia, para começar, é combinar um fundo para viagem de férias no qual todos os membros da família possam colaborar mensalmente com uma quantia. A verdadeira intenção por trás disso é unificar os membros da casa para criar e atingir os objetivos que foram planejados, por exemplo.

Assim, é gerado uma expectativa por algo a ser conquistado. Para tal, será necessário comprometimento e responsabilidade, quando alcançado, é claro que existirá a sensação de alegria, e somado a isso, a aprendizagem desde cedo de que é necessário pensar e agir para conquistar, nada na vida vem fácil.

Leia também:

Empregados com a intenção de empreender. Veja o maior medo.


Deixar de falar sobre os problemas, estamos sendo omissos para a formação dos nossos próprios filhos. Como assim?

Como adultos, é certo que temos condições de criar uma abertura para conversar com a criança a respeito de determinados problemas que porventura a família possa estar atravessando, em especial, algo incômodo.

Atrair atenção e questionados sobre o assunto é uma boa oportunidade para ela começarem a enxergar oportunidades reais diante das dificuldades, mas devemos procurar fazer esse processo de uma forma lúdica, pois estamos lidando com seres humanos ainda em formação. Isso certamente irá refletir na vida adulta, quando chegar a hora de encarar uma negociação, uma decisão, uma preparação para um teste na faculdade, numa viabilidade de iniciar o próprio negócio e em outras tantas possibilidades.

Todo ser humano deve desenvolver sua própria estratégia de "caça".

Como já falamos anteriormente, não dê mesada ou até mesmo coisas materiais além do absolutamente necessário.

Dar algo além do necessário a uma pessoa em formação, estamos impedindo ela de desenvolver sua estratégia de "caça". Temos que ter a sabedoria de dar o "anzol para pegar o peixe ao invés de dar o peixe", ao contrário, estaremos equivocadamente criando seres dependentes, logo, em se tratando de empreendedorismo é essencial, entre outros, ter iniciativas e independência própria.

Um fato curioso é quando alguém que nasce rico e cresce em meio as facilidades e benesses que a riqueza oferece, quando se vê sem o poderio financeiro, não sabe o que fazer e nem como se virar. Claro que não estamos generalizando, trata-se apenas de uma situação que certamente já existiu ou existe mundo afora. Onde uma pessoa vive rodeada de tudo fácil e se esquece ou não foi preparada para "caçar".

Outro fato não menos curioso, é que existe pais envergonhados de deixar o filho vender alguma coisa na vizinhança ou até mesmo na escola, deixando transparecer essa vergonha para eles, a verdade é que atitudes assim pode desenvolver um bloqueio neles.

Em momentos como esse, saber interagir é fundamental para evitar transtornos que possam afetar o desempenho, refletindo também na fase adulta.

Faça enxergar a não estabilidade financeira.

Tem herança? Não permita que seu filho perceba que a herança é suficiente para deixá-lo super tranquilo e por consequência, correr o risco de ser um adulto acomodado.

Devemos compartilhar notícias boas e não tão boas.

Transmita para ele que nem tudo na vida é feito só de algo bom, esse ponto de vista inclusive pode ser debatido em relação a questões de ordem social e política, além do mundo dos negócios. Abordar apenas algo bom, irá passar uma mera ilusão de um mundo cheio de facilidades e coisas boas, e sinceramente, sabemos que não é verdade.

Falar dos dois lados da moeda, no futuro irá ter mais possibilidades de possuir senso crítico.

Sempre que possível, faça elogios as virtudes e analise aquilo que é defeito neles, qualidades e virtudes devem ser sempre percebidas e valorizadas. É importante estimular a criança para que ela também possa aprender a se autoavaliar a cada determinado período, isso irá ajudá-las a desenvolver um gerenciamento de suas limitações.

Apenas rasgar elogios aqueles aspectos no qual nos orgulhamos dos nossos filhos e deixar de lado a ação de investigar na raiz o problema de suas limitações, demonstramos mais um erro como mentores na formação desses pequeninos.

Se um filho é bom de bola mas não é um bom estudante, por exemplo, ao invés de fazer cobranças, devemos entender e ajudá-lo, isso também irá contribuir de forma positiva para a sua formação ao invés de deixar traumas.

Outra conversa que também é importante, é fazer entender que o fracasso faz parte da aprendizagem.

Diversos empreendedores de sucesso tiveram seus dias de peleja, a história demonstra isso.

Tem pais que injeta nos filhos casos de grandes líderes, falando apenas do sucesso deles, esquecendo que por traz desse sucesso também existiu as dificuldades, temos aí outro equívoco. É importante saber que na sua jornada eles certamente errar e enfrentar sacrifícios até conquistar a sua meta.

Sabemos que o estímulo ao conhecimento é e sempre será fundamental.

Também devemos conversar sobre negócios ou demais assuntos que não estejam relacionados a pauta do que a criança costuma ver na escola e nos livros. Mostrar posts, artigos e vídeos que tenham assuntos relacionados com sucesso, curiosidades, fracassos e de histórias para ele sair do padrão e naturalmente desenvolver inspirações.

Não sejamos apenas pais, sejamos pais mentores.

Faça perguntas para estimular respostas, não mostre apenas o caminho. Se um professor ensina, o mentor sugere desafios, levanta questionamentos levando a criança a percepção por conta própria que realizar as mesmas ações gera apenas resultados de forma semelhantes.

Estimule o lado social, a preocupação com o próximo.

Não menos importante, nada de egoísmo, fazer com que a criança tenha empatia e queira ajudar alguém, olhando por outra perspectiva a fim de ter entendimento da dor dos outros.

Não seja superprotetor, vez em quando saia um pouco de cena, vigie a distância.

Todo pai e mãe sempre quer ficar por perto, naturalmente a criança tem aquela sensação constante de segurança, todavia, é importante também deixar seu filho ter certas iniciativas dando espaço para que possa fazer algumas atividades sozinha. Isso cria o senso de segurança própria, independência e criatividade que são alguns dos ingredientes para ser um bom empreendedor.

Obviamente, todos esses estágios precisam respeitar o processo de crescimento. Nada de exageros, cobranças e impactos. E quando sentir a necessidade, lembre-se que o Multioffice Escritório Virtual estará a disposição para ajudar aqueles que pretendem ou já empreende.

Além dessas super dicas que sempre disponibilizamos, conte também com nossa infraestrutura de salas prontas para estações de trabalhos, reuniões, equipe treinadas e endereços empresarial/fiscal para você se empenhar melhor no desenvolvimento com seus clientes.

Ah, quanto ao preço do serviço de escritório virtual e/ou coworking não se preocupe, tudo vai de acordo com a sua necessidade, com preços flexíveis ao seu bolso.

Junte-se com quem tem experiência de 20 anos de atuação!

Recife, Olinda e Paulista-PE. Orçamento!

Leia também:

Empreendedor, conquiste mais indicações através dos seus clientes. Veja como!


Somos empresa associada: Associação Nacional de Coworking e Escritórios Virtuais

#Escritóriovirtualpreço #escritóriovirtualemrecife #escritóriocompartilhadosemrecife #EscritóriosColaborativos #empreendedorismo #salascompartilhadasrecife

ANCEV Associação Nacional de Coworking e Escritórios Virtuais

© 2018 - Multioffice Escritório Virtual | Rua Silveira Lobo, 32 - Casa Forte - Recife - PE | CEP: 52061-030